;

24 setembro, 2009

Blogagem coletiva - MICÃO!

.
Bom, a pergunta da semana veio da Mel do Blog Mel’s Diary.
.
Conte... sem poupar nenhum detalhe sórdido, qual foi o maior King Kong, a maior saia justa... isso mesmo, a maior VERGONHA que você já passou na vida! Sabe aquele dia que você daria qualquer coisa pra ter ficado de boca fechada... é, esse mesmo!!!
.
Sabe quando você lê a pergunta e já lhe vem a história perfeita na cabeça. Pode ter certeza que assim que li lembrei do meu maior mico, vergonha mesmo, que passei e até hoje me persegue...hehehe:
.
Estava numa festinha com a turma da escola. Frios, refrigerante, as colegas (lindas), os colegas divertidos. Eu com meus 12 anos, apaixonado por uma das coleguinhas, desde os 10 anos. Essa era uma noite importante, pois a revia após seu pai ter sido transferido e ela ter ido estudar em uma cidade vizinha.
.
Enfim, ela que sempre gostara dos carinhas das outras turmas (mais velhos que eu) dessa vez estava me notando. A festa mal começou e inevitavelmente os olhares se cruzavam a todo instante. Sentia que hoje a minha sorte mudaria. Seus sorrisos me mostravam que nessa noite teria a menina dos meus sonhos, minha grande paixão da adolescência, em meus braços. Hoje tinha que ser diferente (ah! E como foi!)!
.
Bom, os rumores entre todos insinuavam que hoje ela aceitaria “ficar” comigo, ou seja, dar uns beijinhos na linguagem da minha época escolar. Bastava para isso que eu a chamasse para dançar uma daquelas músicas lentas que se dança agarradinho.
.
Fui buscando alimentar minha coragem pequena e esquecer minha inexperiência (quase total, salvo alguns selinhos no jogo da verdade) no ramo dos relacionamentos. Aos poucos o tempo foi passando e nada de eu tomar a iniciativa.
.
Em certo momento, por mais uma vez, uma colega veio até mim e disse para fazer isso logo. Levantei-me decidido, fui até ela e a convidei para a próxima música.
.
Tudo perfeito: escuro, eu e ela, dançando devagar, aproveitando cada momento, ela dando uma chance para o apaixonadinho de sempre e eu conquistando meu maior sonho, o sonho de tê-la em meus braços.
.
Alguns longos segundos após o início da música. Perguntei se era verdade. Ela disse que sim. Quase não acreditei quando ouvi sua voz sussurrar aquele “sim”! Comecei a me preparar para dar o meu primeiro beijo nela. Meu Deus, que emoção estava sentindo.
.
De repente! Sinto algo em meu quadril tão rápido! Duas mãos fortes e safadas levaram minhas calças até os pés me deixando de cueca em frente a menina linda, minha paixão, que estava prestes a beijar...
.
Não deu tempo de nada. Apenas vi que fora o primo do meu colega, anfitrião da festa, que fizera isso. Larguei dança, paixão, provável e iminente beijo e saí correndo desesperado, sem saber o que fazer... Caraca! Que vergonha!! Corri duas quadras e sentei chorando feito um bebê na frente de uma loja. Alguns colegas vieram me consolar, mas não adiantava.
.
Aquele dia foi diferente mesmo! Não sei o que foi pior: perder a oportunidade de beijar a menina que mais amei na minha infância ou ficar só de cueca na frente dela segundos antes de beijá-la.
.
PS.: Isso me persegue ainda hoje, pois seguido passo por aquele infeliz do primo de meu colega pela rua e tenho vontade de trucidá-lo! huahauhaua

13 comentários:

João do Amor disse...

Que legal cara. Eu imaginei que vc estavesse em um quarto super romântio com a "sua menina" dançando uma música. Descobri que foi alguém (seu primo) quem baixou sua calça... rsrsrr
A gente passa cada uma né, Felipe?
Descobri seu blog a poucos dias. Estou amando. Nunca pare de escrever.
Abraço, cara.

http://joaodoamor-j.blogspot.com

Diego Borges disse...

Nossa que chato. Acho que vou fazer parte mas creio que o meu não foi tão feio assim como o seu. Se eu tivesse passado por isso eu ja teria cortado os tocos pra fazer a fogueira dele rsrsrs ( eu era um pouco vingativo quando pequeno rrsrs)
Vamos ver no que vai dar a minha rsrs
um abraço !!!!

Juliano disse...

Bah ki merda, segundos antes de beijar a maior paixão da infância, isso é traumatizante.

E o jogo da verdade para as minhas bandas de cá, ja não era mais selinho, aqui ja era beijo de lingua.

Abraços Felipe

MeL disse...

Afffff....rsrsrs Nossa tem um filme, tratamento de choque, que tem essa história igualzinha, vc ja viu? O cara ficou pra sempre com trauma de bjar em publico...rsrsrs Nossa, passa o rodo nesse primo... e depois? Rolou com a menina?...rs

Gaby disse...

ameei seu blog *-*!que fofo amor de infanciaa p.s: antes do mico
UHSUASHUAHUSAHSUAUHS
mas o que vale é o que sentimos mesmooo!bjinhos

Gilson disse...

Fala sumido, de cuecas pela rua heim, que micão cara. Ainda mais naquela época de baile mela cueca.
por isso anda sumido, sinto falta de seus comentários no Blog.

Abraços

Tati disse...

kkk q mico.. nao da mesmo p esquecer nao é.. kkk
bjks

@philipsouza disse...

Hahahaa isso é traumatizante mesmo...sem noçao mesmo....

nuss

abraçao

railer disse...

que situação... mas o cara lembra dessa história? acho que não, né... o trauma foi teu... heheh

Gilson disse...

Bom dia Felipe, estamos aqui torcendo por você e suas novas empreitadas. Acordei lembrando de tudo que você vai realizar e me lembrei daquela música........
Entra na minha casa, entra na minha vida, meche com minha cabeça, cura todas as feridas, Ajuda-me a ter santidade........

Sucesso cara.

Fabi disse...

kkkkkkkkkk

Ô dó!!!
E essa menina, vc nunc amais viu???

kkkkkkkkkkk

Beiijos

Gaby Bernardes disse...

HSUASUAHUSAHUAHSUAUHUHS! quee dó!
tbm estou ti seguindo! espero acompanhar todas a suas atualizaçoes e comentaar!
adoreei seeu blog *-*
beeijaaaao
;)

Flávia Romanelli disse...

Ah pensa bem, podia ser pior! Já pensou se vc tivesse sem cueca?!?!